Projeção mapeada pincela os espaços de artes e inspira gestores de eventos

A tecnologia de projeção mapeada vem sendo usada cada vez mais em instalações de arte em grandes espaços. Vale a pena assistir esses vídeos para ver o nível extraordinário dessa fantástica instalação imersiva “Van Gogh, a noite estrelada”, no Atelier des Lumières, em Paris. Aberta à visitação neste mês de março, essa instalação monumental foi produzida pelo estúdio Culturespaces, que desenvolveu o sistema inovador Amiex (Art & Music Immersive Experience), e dirigida pelos cineastas Gianfranco Iannuzzi, Renato Gatto e Massimilian.

Perfeitamente adaptada ao espaço de quase 3.500m², “Van Gogh, a noite estrelada” baseia-se no mapeamento e projeção de alta resolução das obras de arte em superfícies com estrutura tridimensional. Do chão ao teto de até dez metros de altura, as obras são projetadas por 140 projetores a laser com resolução digital XXL e 50 alto-falantes que sincronizam músicas e efeitos sonoros. Um show de exibição de cerca de 2 mil imagens, pontuado por uma trilha sonora excepcional que faz com que Lully converse com Puccini, Miles Davis com Vivaldi, Nina Simone com Brahms … Completamente imersos nas imagens gigantescas em 360° e nas músicas, os visitantes são levados a uma viagem sensorial impactante e inesquecível. Tudo planejado de forma impecável que seduz o visitante a explorar vários universos das viagens feitas pelo artista, na França e no Japão.

Após o prólogo, é convidado a mergulhar numa sequência de céus coloridos e campos de trigo de “O semeador ao pôr do sol” (1888), com jogos de luzes e cores impressionantes. Na sequência, surge uma mudança impressionante: a juventude de Van Gogh, expressa na atmosfera escura, cinzenta, austera de “The Potato Eaters”. A exploração continua pela natureza de “Girassóis” (1888) que oferece o calor dos matizes amarelos de suas obras-primas e dos campos de flores de “Amendoeiras em flor” (1890). Adiante, surgem “The Mill of the Galette” (1886) revelando sua vida em Paris, sob a influência dos impressionistas e a ilustração perfeita de “Terrasse du Café au soir” (1888), “Os Ciprestes” (1889) e  “Noite Estrelada” (1889) de marcaram a sua vida ao sul da França. A imersão em “Corvos de campo de trigo” (1890) encerra o passeio na vida e obra de um dos maiores pintores do século XX. incluindo o fascínio de Van Gogh pelo Japão com a icônica onda Hokusai, flores de cerejeira, gravuras femininas e outros guerreiros japoneses, que tanto admiravam a cultura do Japão.

Além de uma imersão intrigante e emocionante através de pinceladas impulsivas e expressivas do artista, “Van Gogh, a noite estrelada” proporciona aos profissionais de eventos observarem as infinitas possibilidades de inovação dessa tecnologia.

 


 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s