Projeto vencedor do Pavilhão do Brasil Expo 2020 aposta em projeção mapping inovadora para imersão 4D

Um espelho d’água representando os rios e mangues brasileiros será o chão da praça do Pavilhão do Brasil, na Expo 2020, em Dubai.  Concebido pelo arquiteto José Paulo Gouvêa, do escritório JPG ARQ, em São Paulo, o projeto do Pavilhão transformará a praça alagada num cenário imersivo, com topografia antiderrapante e pigmentada de preto, em referência ao Rio Negro (AM).

A arquitetura inspirada no conceito de “oca contemporânea” convidará os visitantes a explorar conteúdos em quatro dimensões, do passado, presente e futuro da biodiversidade e cultura brasileiras.

A proposta é conduzir os visitantes pelo espelho d´água ou pelos caminhos secos às margens, para que eles vivenciem experiências sensoriais, admirando cenas de flora, fauna, nascentes de rios, quedas d’água, pororocas, arte plumária e pinturas corporais indígenas, sentindo variações de clima, temperatura e umidade de ar, aromas de flores e frutos e ouvindo sons de pássaros e animais e cantos e rituais indígenas e povos ribeirinhos.

O acesso ao Pavilhão e a visitação de grande parte das atividades poderão ser feitos por caminhos secos, incluindo restaurante e café, loja. Mas para aqueles que queiram caminhar pela água sem molhar os pés, serão oferecidas botas Goldon. Famosas em Veneza durante o fenômeno da acqua alta, elas podem ser usadas sobre os calçados.

O espelho d’água será resguardado por uma estrutura tênsil em aço de 48 metros de largura e 18,5 de altura e coberta de tecido branco leve que formarão um arcabouço, no qual projeções mapping de última geração reconstruirão ambientes 4D, com forte intensidade cromática das riquezas brasileiras. Durante o dia, a estrutura sombreará e protegerá o espelho d´água e, ao anoitecer, as luzes o transformarão em um luminoso espelho flutuante.

No pavimento superior suspenso sobre a praça do espelho d´água, serão construídos espaços inspirados nas palafitas de povos amazônicos. Nesses ambientes, os visitantes poderão participar de atividades paralelas, como palestras, debates e espetáculos de dança e música.

Dubai será a primeira cidade do Oriente Médio a sediar uma Feira Mundial nos 160 anos de história da Expo. A previsão é receber mais de 25 milhões de pessoas durante seus seis meses, de outubro de 2020 a abril de 2021. A Expo é a terceiro maior evento mundial depois das Olimpíadas e da Copa do Mundo da FIFA.

 

Fotos/Direitos reservados: http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/18.215/7171

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s